Connect with us

E.C. VITÓRIA

Amadeu rebate insinuação de que falta motivação ao Rubro-Negro

Published

on

O técnico Carlos Amadeu falou à imprensa ao final do jogo desta terça-feira (17), em Sorocaba, e rebate a insinuação de que falta vibração ao time do Vitória.

“Não existe isso. A gente busca trabalhar nosso dia a dia. A motivação da gente é ter o trabalho, ter o que fazer. A gente faz o que ama, a gente faz o que gosta. Não tem nada de questão motivacional”.

Carlos Amadeu avaliou a atuação do time que sofreu o revés diante do São Bento.

“A gente não jogou até sete minutos do primeiro tempo, quando levou o gol. Depois, se propôs a jogar um pouco mais,  e tivemos até oportunidade com bola na trave. No segundo tempo, a gente voltou se propondo a jogar ainda mais. Colocamos um meia mais na equipe e colocamos um atacante. Mas a gente faltou um pouco de pressão na bola em dois lances de gol.  E saíram dois cruzamentos e esses cruzamentos na área você tem que estar muito atento para evitar. A gente não evitou e acabou sofrendo dois gols”.

O treinador falou ainda sobre as mudanças feitas na equipe em razão das ausências dos volantes Lucas Cândido, suspenso, e Rodrigo Andrade, com lesão muscular, e do meia Felipe Gedoz, também suspenso.

“A gente tentou dar uma consistência de marcação ao time. A gente tentou colocar também um time que tivesse poderio de ataque, de profundidade, uma coisa que a gente  tem dificuldade ao longo do processo, que é o controle do jogo e a profundidade. A gente conseguiu um pouco mais de profundidade, conseguiu ter o jogo por dentro, o jogo por fora. Faltou um pouco mais de capricho na finalização, e quando conseguiu caprichar na finalização, a gente estava impedido. Foi bola na trave, o goleiro fez uma defesa maravilhosa e no rebote ainda sobrou,  a gente acabou finalizando e o goleiro pegou de novo. Tivemos algumas bolas pererecando. Então faltou realmente a gente ter jogado a bola para dentro”, acrescentou.

Sobre a preferência de não escalar Ruy como substituto de Felipe Gedoz, o técnico esclareceu:

“O Gedoz tem feito um meia ponta. Ele é um jogador que está jogando de fora para dentro, e a gente jogou com a formação com três homens no meio. Então a gente manteve a formação de 3-2 e fez a opção de jogar com Felipe (Garcia) que é um atacante de natureza para dar essa profundidade maior que está faltando”.

Quanto a entrada de Jordy somente nos minutos finais do segundo tempo, o técnico justificou: “O treinador tem as opções e aí lança mão das opções no momento que ele acha conveniente”.

A delegação retorna na tarde desta quarta-feira (18) e os atletas serão liberados até sexta-feira (19) pela manhã, iniciando a preparação para enfrentar o Atlético Goianiense, terça-feira, na Arena Fonte Nova.

Após cumprirem suspensão, o volante Lucas Cândido (três cartões) e o meia Felipe Gedoz (expulsão) ficam à disposição do técnico Carlos Amadeu.

Quanto ao volante Rodrigo Andrade, vetado por causa de um desconforto na posterior da coxa, será avaliado pelo departamento médico. O atleta segue em tratamento com os fisioterapeutas do clube.

O zagueiro Everton Sena foi a baixa do jogo em Sorocaba. Aos 22 minutos do primeiro tempo, ele acusou dores na posterior da coxa esquerda, e foi substituído por Zé Ivaldo.

Fotos: Letícia Martins/ECV e Neto Bonvino/Bento TV

Faça um comentário

O maior Portal de Notícias e Entretenimento de Cajazeiras e região. O que você gostaria de saber "A gente mostra todo mundo vê"

Publicidade:

Advertisement

politica

Cajazeiras e Região