Connect with us

POLÍTICA

Bruno Reis lidera corrida eleitoral; Veja

Published

on

Foto: Reprodução/A TARDE

O vice-prefeito Bruno Reis (DEM) foi o único candidato a oscilar positivamente acima da margem de erro e lidera a corrida eleitoral em Salvador com 43% das intenções de voto, conforme novo levantamento A TARDE/Potencial Pesquisa, realizado entre os dias 15 e 20 de outubro. Candidato do prefeito ACM Neto (DEM), Bruno tem 49% dos votos válidos. Para vencer no primeiro turno, precisa conseguir nas urnas mais da metade dos votos válidos (excluídos os votos em branco e nulos).

Os outros três candidatos que melhor pontuaram estão empatados tecnicamente. Major Denice (PT) tem 8%, Pastor Sargento Isidório (Avante) aparece com 6% e Olívia Santana (PCdoB), com 5%.

Em seguida, Cezar Leite (PRTB) obteve 2%, enquanto Hilton Coelho (PSOL) e Bacelar (Podemos) tiveram 1%, cada um. Celsinho Cotrim (Pros) e Rodrigo Pereira (PCO) não pontuaram. Os indecisos são 21%, brancos e nulos somam 13% e 1% não quis responder.

Registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº BA-09090/2020, a pesquisa tem margem de erro de 3,46 pontos percentuais.

Esta é a primeira rodada da pesquisa realizada depois do início da campanha e da propaganda eleitoral. No primeiro levantamento, Bruno apareceu com 35% das intenções de voto, Sargento Isidório e Olívia Santana com 10% cada, e Major Denice (PT) tinha 7%.

Para o estatístico e especialista em marketing eleitoral Zeca Martins, sócio da Potencial Pesquisa, Bruno tem obtido êxito em se apresentar ao eleitorado como aquele que dará prosseguimento à atual administração municipal, bem avaliada por 70% da população. “A percepção das pessoas é de que vai existir essa continuidade. É como se fosse uma reeleição”, compara.

“Bruno cresceu de uma pesquisa para outra. Foi a única oscilação que mudou de patamar, e positivamente. Esse resultado não dá vitória no primeiro turno, mas está bem próximo. Está no limite de ter ou não (segundo turno). É um cenário bem difícil para os adversários, que terão que entender os melhores caminhos para aumentar o voto”, completa.

O levantamento também revela, destaca o diretor da Potencial, a dificuldade de Denice, candidata do governador Rui Costa (PT), em assumir o posto de adversária do vice-prefeito em um eventual segundo turno. “Até então, ela não conseguiu se deslocar daquele grupo para ser a pessoa que disputaria um segundo turno”, diz Martins.

Além de crescer oito pontos percentuais na estimulada, Bruno subiu ainda mais na espontânea – quando não são mencionados os nomes dos postulantes – passando de 21% em setembro para os atuais 36%. Ao mesmo tempo, houve recuo de 44% para 32% dos indecisos, o que sugere que uma larga fatia daqueles que não tinham candidato estão aderindo à candidatura do democrata. Além disso, Neto foi citado somente por 1% dos entrevistados, quando na rodada anterior foi a opção de 5% das pessoas ouvidas.

Entre os postulantes, o vice-prefeito é ainda o que tem o maior potencial eleitoral, já que 56% dos entrevistados responderam que com certeza votariam ou poderiam votar nele para prefeito. Aliado a isso, figura como aquele com menor rejeição – 27% afirmaram que não votariam nele de forma alguma.

A segunda rodada da pesquisa reforça que Isidório e Bruno são os dois candidatos mais conhecidos, com taxas de desconhecimento, respectivamente, por 12% e 16% do eleitorado. Em sua primeira disputa eleitoral, Denice conseguiu se tornar mais conhecida, com resultados semelhantes a Olívia Santana e Hilton Coelho. Responderam que não conhecem suficientemente a major 32% dos entrevistados, mesmo índice da deputada do PCdoB. Em relação ao psolista, 31% disseram não conhecê-lo bem.

Tão conhecido quanto Bruno, Isidório continua, por outro lado, sendo o candidato com maior rejeição. Entre os entrevistados, 68% disseram que não votariam no pastor de jeito nenhum

Regiões

Das 10 áreas pesquisadas, o candidato do DEM lidera com folga em nove, empatando tecnicamente com Isidório em Valéria, onde o vice-prefeito tem 29% das intenções de voto e o deputado, 25%. A região, no entanto, representa somente 3% do eleitorado da capital baiana.

A divisão territorial foi a mesma das prefeituras-bairro: Brotas/Centro, Subúrbio/Ilhas, Cajazeiras, Itapuã/Ipitanga, Cidade Baixa, Barra/Pituba, Liberdade/São Caetano, Cabula/Tancredo Neves, Pau da Lima e Valéria.

Bruno obteve seus maiores percentuais em Pau da Lima (56%) e Cajazeiras (55%), regiões que representam, respectivamente, 7% e 6% do eleitorado. Foi também em Cajazeiras que Denice teve seu melhor resultado, sendo mencionada por 18% dos entrevistados. Na Barra/Pituba, Olívia e Cezar conseguiram seus melhores índices, com 10% e 6% das intenções de voto na região, respectivamente.

Bacelar se saiu melhor em Cabula/Tancredo Neves, com 4%. Hilton ficou com 2% dos votos na Cidade Baixa e em Itapuã/Ipitanga. Celsinho, por sua vez, só pontuou em duas áreas, com 2% em ambas – Cajazeiras e Itapuã/Ipitanga. E o candidato do PCO foi citado somente por 2% dos entrevistados da Cidade Baixa.

Segmentos

Apesar de liderar entre mulheres e homens, é no eleitorado feminino que Bruno pontua melhor. Ele tem 47% das intenções de voto entre as mulheres e 37% entre os homens.

O vice-prefeito fica em primeiro em todos as faixas etárias, sempre com percentuais na casa dos 40%. Enquanto quase todos os postulantes pontuam de forma equilibrada entre as diferentes idades, o eleitorado de Olívia se concentra entre os mais jovens. A comunista pontua com 13% no grupo entre 16 e 24 anos, 4% entre 25 e 44 anos, 2% na faixa entre 45 e 59 anos e 1% no segmento com 60 anos ou mais.

Faça um comentário

O maior Portal de Notícias e Entretenimento de Cajazeiras e região. O que você gostaria de saber "A gente mostra todo mundo vê"

Advertisement

publicidade

Advertisement

politica

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

error: Copyright © - Grupo Fala Cajazeiras ®