Connect with us

E.C. VITÓRIA

Caso Escudero: sem acordo, meia cita “amadorismo” do Vitória

Foto: Maurícia da Matta / Divulgação / EC Vitória

Após reuniões com a diretoria do Vitória, o meia Damián Escudero se posicionou no fim da tarde desta quarta-feira sobre o desfecho das negociações com o clube. As duas partes se reuniram na última segunda-feira e não chegaram a um acordo. Com isso, o jogador de 31 anos deve voltar para a Argentina.

O jogador afirma que teve “a maior paciência do mundo para tentar chegar a um acordo”, mas o presidente Ricardo David apresentou uma proposta abaixo do esperado. O argentino diz que com o contrato apresentado “teria que tirar dinheiro do bolso para viver” (confira a mensagem completa abaixo).

Escudero garante que está bem fisicamente e que os “os relatórios médicos, da parte fisiológica e da comissão foram positivos”. O argentino também falou em “amadorismo” das partes envolvidas na negociação:

– Quero que fique bem claro que não foi dinheiro o problema e sim muito amadorismo das partes envolvidas para fechar uma negociação que era muito simples sempre desde que todos nós falássemos a mesma língua (português).

Por fim, Escudero diz que queria ficar no clube e agradece ao Vitória por ter aberto as portas para a sua recuperação:

– Eu queria muito ficar para ajudar ao clube, mas desse jeito eu me senti tratado como um moleque nessa negociação pelas partes envolvidas. E no mínimo eu mereço respeito – escreveu.

Vitória dá sua versão

O Vitória não demorou a dar sua versão. Em nota oficial (confira íntegra abaixo), o clube alega que o jogador não se entendeu com seus empresários e garante que não mediu esforços para contar com o meia argentino.

– Desde a sua chegada na Toca do Leão, havia uma proposta formatada para o jogador, que demonstrou interesse e concordância. Proposta esta que se manteve de pé até o fim das negociações, com o Clube, ainda assim, flexibilizando algumas partes do acordo. O Clube não mediu esforços para a permanência do meia e ressalta que o atleta não ficou por conta de desentendimentos entre o argentino e seus representantes – afirma o Vitória.

Confira a íntegra da carta de Escudero

“Hoje é um dia muito triste para mim. Estou saindo do Vitória e tomando a decisão de não ficar. Vou explicar a situação. Foi muito desgastante, e eu tive a maior paciência do mundo para tentar chegar a um acordo. Mas infelizmente as pessoas que levaram adiante a negociação acabaram atrapalhando muito o processo para eu ficar. Eu ontem saí do Barradão às 22h30, mas não foi resolvido nada. Hoje o Rafael Carvalho (que estava fazendo a intermediação) me enviou uma mensagem falando que o presidente já tinha o contrato na mesa e que era para eu ir no Barradão assinar. Fui no clube e quando cheguei lá, o acerto era diferente do qual Rafael tinha me passado. Então isso aí foi a gota d’água que acabou por eu tomar a decisão de não ficar no Vitória. Sendo que essa foi a terceira vez que me sentei (só hoje foram duas vezes) na frente do presidente para assinar e não acabou acontecendo.

Eu sei a situação do Vitória, eu sou um cara que me sinto em plenas condições de ajudar o clube. Queria muito ajudar a devolver a Vitória para Série A, mas isso aqui não é questão de dinheiro, por que eu queria muito jogar pelo Vitória novamente. Eu falei para o presidente que com esse contrato eu tinha que tirar dinheiro do meu bolso para viver. E ele se comprometeu a procurar uma solução, mas já foi muito tarde. Adiaram a reunião da última sexta-feira para segunda-feira, com o presidente alegando para mim que era para eu fazer um coletivo, onde ele ia me avaliar junto à comissão técnica (coisa que não foi assim). Eu fiz o coletivo, me senti muito bem. Os relatórios médicos, da parte fisiológica e da comissão foram positivos. Ou seja, só faltava o presidente ver que eu estava bem. Aí acabou perdendo três dias muito valiosos para finalizar a negociação e assinar na segunda-feira. Então nos reunimos segunda-feira e o presidente veio com uma proposta muito abaixo do esperado e que a empresa de intermediação havia me passado.

Então é isso o que aconteceu. Quero que fique bem claro que não foi dinheiro o problema e sim muito amadorismo das partes envolvidas para fechar uma negociação que era muito simples sempre desde que todos nós falássemos a mesma língua (português).

Eu queria muito agradecer ao Vitória por ter me abertos às portas para me recuperar e me deixar 100% para o meu futuro. É uma pena, sabendo o sentimento que eu tenho pelo Vitória, ver o clube na situação que está e não vejo que as coisas estejam sendo feitas para melhorar. Muito pelo contrário: nada é por acaso, né? Queria agradecer o carinho da torcida na rua, isso para mim vale muito mais que qualquer outra coisa.

Eu queria muito ficar para ajudar ao clube, mas desse jeito eu me senti tratado como um moleque nessa negociação pelas partes envolvidas. E no mínimo eu mereço respeito. Eu posso ser contratado ou não, é normal, lógico, e eu respeito. Mas ser tratado dessa forma? Eu acho que foi isso o que fizeram que eu tomasse a decisão de ir embora. Graças a Deus tive a honra de jogar em grandes clubes a nível mundial, e não merco passar por esse tipo de coisas. E por último agradecer muito mesmo aos funcionários do Vitória. Os fisioterapeutas, corpo médico, o pessoal da academia, da transição. Eu estou saindo triste, mas sabendo que vou ver a minha família que amo muito e que sempre estão do meu lado mesmo estando longe. Eles sabem do sacrifício que eu fiz para ficar no Vitória, mas que infelizmente não deu certo!”

Confira a íntegra da nota do Vitória

“O Esporte Clube Vitória comunica à Nação rubro-negra que as negociações com o meia Escudero foram finalizadas. O atleta não permanecerá no Clube por um desentendimento dele com os seus empresários.

Escudero chegou ao Clube no fim de fevereiro para passar por um período de 30 dias em avaliação. Por conta de uma lesão identificada no atleta, a avaliação foi prorrogada para que ele se recuperasse.

Desde a sua chegada na Toca do Leão, havia uma proposta formatada para o jogador, que demonstrou interesse e concordância. Proposta esta que se manteve de pé até o fim das negociações, com o Clube, ainda assim, flexibilizando algumas partes do acordo.

O Clube não mediu esforços para a permanência do meia e ressalta que o atleta não ficou por conta de desentendimentos entre o argentino e seus representantes.

O Vitória está acima de qualquer atleta”.

informações do G1

Faça um comentário

O maior Portal de Notícias e Entretenimento de Cajazeiras e região. O que você gostaria de saber "A gente mostra todo mundo vê"

E.C. VITÓRIA

Debaixo de chuva, Vitória volta a vencer no Brasileiro

Chuva de bênçãos. No primeiro triunfo, chuva. O Vitória venceu de virada. Nesta sexta-feira (19), choveu novamente e o Rubro-Negro voltou a ganhar no Brasileiro da Série B. Dois a zero em cima do Criciúma, com dois gols seguidos de Anselmo Ramon: aos 21 e 26 minutos do segundo tempo.

Superior no jogo, o Vitória fez uma boa apresentação no segundo tempo, sufocando o adversário e conquistando os três primeiros pontos no retorno do Brasileiro após a Copa América e sob comando do técnico Osmar Loss.

O torcedor enfrentou chuva, aplaudiu, sofreu e ao final comemorou a bela vitória rubro-negra. Já no primeiro tempo, o placar poderia ter sido favorável ao Leão. Por 25 minutos, o time mostrou triangulações, atacou, esteve firme defensivamente, e criou chances de abrir o marcador.

No segundo tempo, o Vitória foi arrasador. Com um bom volume de jogo, atacando pelos flancos, conseguiu chegar por diversas vezes na área adversária.

O primeiro gol foi consequência de esperteza de Anselmo Ramon. Ele deu o combate ao zagueiro que tentava sair jogando e tomou a bola para ficar frente a frente com o goleiro e bater rasteiro.

A vitória foi consolidada após uma trama perfeita pelo lado direito e o cruzamento na medida do lateral Matheus Rocha. Anselmo Ramon, bem posicionado, cabeceou no canto baixo do goleiro Luiz, que ficou sem ação.

Dois a zero, o técnico Osmar Loss sacou Felipe Gedoz, que estava esgotado, e reforçou o meio-campo ao estrear o volante canhoto Lucas Cândido. Depois, tirou Ruy, também cansado, e Nickson entrou para aumentar o poder ofensivo. Por último, promoveu a estreia do garoto Thiaguinho no time profissional.

O próximo compromisso do time será contra o Londrina, terça-feira (23), às 21h30, no Estádio do Café, em Londrina (PR).

Campeonato Brasileiro da Série B

Vitória 2 x 0 Criciúma-SC

Data: 19/07/2019 – SEX

Local: Estádio Manoel Barradas, Salvador (BA)

Horário: 21h30

Árbitro: Adriano Milczvski, auxiliado por Luiz Souza Santos Renesto e Jefferson Cleiton Piva da Silva (trio do Paraná)

Gols: Anselmo Ramon aos 21 e 26min do 2º tempo

Cartão amarelo: Wesley, Léo Gomes (VIT), Marcos Vinícius, Federico Platero, Liel, Caíque e Eduardo (CRI)

Renda: R$32.672,00

Público: 3.368 pagantes

VITÓRIA: Martín Rodriguez; Matheus Rocha, Everton Sena, Ramon Menezes e Chiquinho; Baraka, Léo Gomes, Felipe Gedoz (Lucas Cândido) e Ruy (Nickson); Wesley (Thiaguinho) e Anselmo Ramon. Técnico: Osmar Loss.

Fotos: Pietro Capri/Ascom-EC Vitória

Faça um comentário
Continue Reading

E.C. VITÓRIA

Volante Lucas Cândido está regularizado e à disposição de Loss

O volante Lucas Cândido, 25 anos, que chegou ao Vitória por empréstimo, na semana passada, teve o nome publicado no BID-E (Boletim Informativo Diário-Eletrônico) da CBF e passa a ser mais uma opção para o treinador Osmar Loss. O atleta está disponível para o jogo contra Criciúma, sexta-feira, no Barradão.

Lucas Cândido já vem treinando faz tempo com o grupo e seu condicionamento apresenta nível satisfatória para ser aproveitado pelo treinador rubro-negro.

Foto: Ascom/EC Vitória

Faça um comentário
Continue Reading

E.C. VITÓRIA

Leão faz último treino e Loss convoca recém-contratado para duelo

 Vitória está pronto para enfrentar o Criciúma, sexta-feira (19), às 21h30, no Barradão, jogo válido pela 10ª rodada do Brasileiro da Série A. O time concluiu a preparação nesta quinta à tarde e o técnico Osmar Loss convocou 23 atletas para o duelo com os catarinenses.

A relação apresenta como novidade a inclusão do volante Lucas Cândido, recém-contratado por empréstimo ao Atlético Mineiro, e que treina desde a semana passada no CT Manoel Pontes Tanajura.

Loss aprontou o time nesta quinta com a realização de mais um treino tático e trabalho de bola parada, usando o gramado do Estádio Barradão. A concentração foi iniciada em seguida.

Febril, o meia Felipe Gedoz foi retirado das atividades e acompanhou a movimentação sentado em um banco à beira do campo de jogo do santuário rubro-negro.

Goleiros

Martín Rodriguez e Ronaldo

Laterais

Capa, Chiquinho, Matheus Rocha e Van

Zagueiros

Bruno Bispo, Dedé, Everton Sena e Ramon

Volantes

Baraka, Gabriel Bispo, Léo Gomes, Lucas Cândido e Romisson

Meias

Felipe Gedoz, Nickson e Ruy

Atacantes

Anselmo Ramon, Marcelo, Neto Baiano, Thiaguinho e Wesley

Fotos: Ascom/EC Vitória

 

Faça um comentário
Continue Reading

Publicidade:

Anúncio
Advertisement

politica

BORA, BAHÊA!

PRA CIMA DELES LEÃO

Cajazeiras e Região