Connect with us

CAJAZEIRAS E REGIÃO

‘Vivia dizendo pra parar de andar de moto’, diz pai de jovem morta em Itapuã

Published

on

O pai, Jerômino, proibia. Mas Samantha decidiu comprar, às escondidas, sua própria motocicleta, no último sábado (12). Um dia depois, a vendedora de 26 anos, acompanhada do sobrinho, de 17, colidiu o veículo contra o muro da antiga Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), na Avenida Dorival Caymmi, em Itapuã. De lá, saíram já sem vida.

Menos de 24 horas depois da moto comprada, de anos de discussão, Jerônimo, policial militar aposentado de 51 anos, relembrou todas vezes em que pediu para a filha desistir da vida sobre duas rodas.

“Vivia dizendo para ela parar. Aí, acontece isso”, conta Jerômino Araújo, na porta do Instituto Médico Legal (IML), à espera da liberação dos corpos de filha e neto, com quem dividia o teto, em Cajazeiras 10.

Os dois haviam saído há pouco tempo de Cajazeiras 11, onde foram visitar os dois filhos de Samantha Araújo dos Reis, criados pelos avós paternos. O menino, de 4 anos, pediu para que a mãe não deixasse a casa. Minutos após o pedido não atendido, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegava a Samantha e Daniel Henrique Araújo dos Reis, já mortos.

As circunstâncias do acidente são desconhecidas. Principalmente por parentes: Samantha, apesar de não habilitada, tinha experiência até em rodovias. “Já pegou estrada de moto, pegava BR. Só Deus sabe por que aconteceu isso”, desabafa Denise Araújo, 30, mãe do estudante Daniel.

Samantha e Daniel morreram no local do acidente (Foto: Almiro Lopes/CORREIO)

Tia e sobrinho teriam ido visitar parentes em Itapuã. “Samantha tinha pelo menos três tios lá, mas a gente não sabe ao certo”, pondera ela, que mora em Alagoinhas, no Nordeste do estado.

Há quatro anos, Jerônimo havia pedido à filha que vendesse a moto que tinha. Anos de experiência trabalhando no Detran o deixaram cauteloso. Ele relembra: “Vinha tanta coisa feia, tanto acidente…”.

A filha trabalhava como vendedora em uma loja no Salvador Shopping; o neto era estudante, um adolescente alegre, querido por todos, lembra a mãe. “O colégio onde ele estudava até deixou de funcionar hoje, por causa do que aconteceu”, acrescenta a prima de Daniel, Paloma Martins, 19 anos.

Do IML, de onde foram liberados às 16h25 desta segunda-feira, os corpos seriam levados para Mundo Novo, terra natal da mãe de Samantha, e de parte da família.

O jovem, como em premonição, diz a mãe, falava há tempos do desejo de ser enterrado no município do Centro Norte da Bahia. Assim como Samantha.

“Serão enterrados no jazigo da família, como era a vontade deles”, diz o pai e avô.

Os parentes mais próximos devem embarcar de ônibus ainda nesta noite. A partir de agora, dias de saudade. E Jerômino acrescenta, sem entender: “Definir filho é mesmo complexo.”

Perigo na pista
O acidente foi apenas um dos 1.544 com vítimas fatais, registrado nos últimos sete anos, em Salvador. Os números são de um levantamento feito pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). Entre 2010 e 2017, foram 46.600 acidentes com feridos.

Daniel Henrique Araújo dos Reis, 17 anos, e a tia Samantha Araújo dos Reis, 26, entraram para as estatísticas no início da noite deste domingo (13). Os dois trafegavam a bordo de uma moto pela Avenida Dorival Caymmi quando bateram contra o muro da antiga EBDA. O impacto foi tão forte, que derrubou ao menos seis blocos de concreto que cercam o terreno. Os ocupantes da moto morreram no local.

A moto atingiu o meio-fio e depois foi projetada por cerca de 10 metros até se chocar contra o muro de concreto. As vítimas usavam capacete, mas o veículo estaria em alta velocidade no momento da batida.

Na avenida onde aconteceu a batida, a Transalvador registrou, em 2017, 47 acidentes com feridos e quatro com mortes.

informações do Correio / Foto de Capa Mauro Akin Nassor/CORREIO

Faça um comentário

O maior Portal de Notícias e Entretenimento de Cajazeiras e região. O que você gostaria de saber "A gente mostra todo mundo vê"

CAJAZEIRAS E REGIÃO

CMEI na Palestina terá capacidade ampliada para 300 alunos em 2020

Published

on

Ao som e beleza da Fanfarra Municipal da Palestina (Famup), um misto de saudosismo e expectativa era eminente nos moradores do bairro, que fica no limite com o município de Simões Filho. Isso porque o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Maria Rosa Freire, situada ao lado da Escola Municipal da Palestina, teve a demolição da antiga estrutura iniciada nesta quarta-feira (16). No local, a ordem de serviço para o início das obras de reconstrução foi assinada pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do vice, Bruno Reis; do secretário municipal da Educação (Smed), Bruno Barral, demais gestores e comunidade escolar.

O novo CMEI será ampliado e terá capacidade para atender cerca de 300 alunos de 3 a 5 anos – um aumento de quase 50% no número de vagas oferecidas no antigo imóvel, bastante desgastado pela ação do tempo. “Assim como a Escola Municipal da Palestina, que também foi recuperada pela Prefeitura, o novo CMEI Maria Rosa Freire vai oferecer todo o conforto, segurança e orientação pedagógica de qualidade aos alunos. Com essa nova estrutura, será ampliado em quase 100 o número de vagas ofertadas. Esse é o esforço que a administração municipal está fazendo em ampliar o número de vagas na Educação Infantil – já saltamos de 20 mil, em 2013, para 44 mil, no fim de 2018. Com o programa Pé na Escola, a intenção da Prefeitura é fazer com que nenhuma criança de 4 e 5 anos, em 2019, fique fora da sala de aula”, relatou o prefeito.

Para a comunidade, a expectativa é a melhor possível com a reconstrução da unidade de ensino. “É uma emoção muito grande, pois a Rosa Freire foi construída pela própria comunidade, essa estrutura antiga tem uma história que faz parte do bairro. No entanto, tenho certeza de que vamos ter uma escola que realmente vai atender às demandas da comunidade. Todos nós agradecemos pelo olhar cuidadoso conosco”, afirmou a diretora Rosângela dos Santos, que há 15 anos atua na instituição.

Mãe de Ludmila, de 6 anos, recém-saída do CMEI Maria Rosa Freire, a dona de casa Joseane Souza, de 38 anos, ressalta a qualidade do ensino e a importância da ampliação da instituição. “Minha filha estudou aí e era uma ótima escola, com ensino e professores muito bons. Aqui estava precisando mesmo de mais vagas, pois ainda é muito difícil conseguir uma”, ressaltou, sobre a intensa demanda.

Estrutura – Com uma área de 1.414,93 m², o CMEI terá oito salas de aula, uma sala multiuso, varanda, solário, jardins, guarita, casa de gás, casa de lixo, casa de bombas, subestação, brinquedoteca, lavanderia, depósitos, copa, direção, coordenação, recepção, sala de professores, elevador, pátios, despensa, área para preparo de mamadeiras e alimentos, refeitório, sala de repouso e área para banho. A creche é adaptada para pessoas com deficiência, por isso terá elevador e banheiros apropriados.

O investimento foi de aproximadamente R$ 4 milhões de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) com contrapartida do município. Enquanto as obras são realizadas, os alunos da instituição serão relocados para o prédio de uma unidade particular, a Escola Modelo, que foi alugada pela Smed para garantir aos estudantes toda a comodidade necessária para o desenvolvimento do processo de aprendizagem.

Esta é a décima das 16 unidades escolares que estão sendo demolidas e reconstruídas pela Prefeitura, ação que soma investimentos da ordem de R$ 96 milhões. Até o momento, já estão sendo reconstruídas as escolas de Plataforma, Bom Juá, Fazenda Grande do Retiro, Boa Vista do Lobato, Engenho Velho da Federação, Nova Sussuarana, Pau Miúdo, São Cristóvão e Fazenda Coutos.

 

Faça um comentário
Continue Reading

CAJAZEIRAS E REGIÃO

Autorizadas obras de urbanização em Nova Constituinte, no Subúrbio Ferroviário

Published

on

Foto: Camila Souza/GOVBA

Obras de urbanização integrada que estão em andamento na comunidade de Nova Constituinte, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, foram vistoriadas pelo governador Rui Costa, na manhã desta terça-feira (15). Na ocasião, também foi assinada uma ordem de serviço que garante o início de outras intervenções, na localidade de Barreiros, vizinha da comunidade.

Com previsão de conclusão para junho e julho deste ano, as obras visitadas por Rui integram as etapas 2 e 6 do contrato de urbanização integrada, somando, as duas, um custo de R$ 24 milhões. “No total, a obra conta com um investimento de R$ 80 milhões. O objetivo é garantir melhor qualidade de vida e infraestrutura para que o povo do subúrbio possa viver melhor. O trabalho continua e já autorizei novas obras hoje. Serão mais R$ 4 milhões para a urbanização de outras ruas”, explicou o governador.

A etapa 2 conta com serviços de drenagem, esgotamento sanitário, contenção, melhorias habitacionais, unidades sanitárias e pavimentação em 100 ruas e caminhos. Já a etapa 6 é constituída pela recuperação do Canal Glória Paraguari, com implantação de um dreno de 600 metros de extensão revestido por geocelula e concreto.

Moradora da região há 20 anos, a manicure Adriana Barreto conta que muita coisa mudou. “Essas obras são motivo de orgulho para todos os que residem na Nova Constituinte. Aqui era um lamaçal só e hoje temos asfalto, está chegando a rede de esgotamento, nossas crianças podem brincar na rua. É um sonho realizado”, comemorou.

Ordem de serviço

Orçadas em R$ 4 milhões, as obras autorizadas em Barreiros, localidade bem próxima da Nova Constituinte, vão permitir a realização de serviços de infraestrutura, pavimentação, drenagem pluvial, rede de esgotamento sanitário, contenções de alvenaria e abastecimento de água. Até dezembro deste ano, as intervenções devem ser completamente concluídas.

Todas as ações estão sendo executadas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur). De acordo com o titular da pasta, Demir Barbosa, “a comunidade, organizada e composta por cooperativas e associações, clamava por essas obras e o Estado atendeu com todo o empenho, realizando o sonho antigo desses moradores”.

Faça um comentário
Continue Reading

CAJAZEIRAS E REGIÃO

IEL está com 19 vagas de estágio abertas em 6 áreas; confira

Published

on

O Instituto Euvaldo Lodi (IEL) divulgou, nesta quinta-feira (10), 19 vagas de estágio disponíveis para estudantes em 6 diferentes áreas. As oportunidades  podem sofrer alteração de perfil ou ser preenchidas ao longo da semana. Os interessados podem se inscrever através do site, efetuar o login, escolher a vaga e clicar em “me candidatar”.

Caso seja aprovado, o candidato receberá um retorno por e-mail. Após se candidatar, o acompanhamento deve ser feito através do site, pois nele terá as orientações para as próximas etapas do processo seletivo. Cada processo seletivo tem um número limite para inscritos, a vaga ficará disponível no portal até que o número seja atingido.

CURSOREQUISITOS*BOLSA
Administração (05 vagas)Entre o 4º e o 6º semestre, vaga de 4/6h. Salvador e Lauro de Freitas.Entre R$ 450,00 e R$ 600,00
Ciências Contábeis (02  vagas)Entre o 6º e o 7º semestre, vaga de 4h/6h. Diversos bairrosR$ 700,00
Comunicação (05 vagas)Entre o 2º e o 7º semestre, vaga de 6h. Diversos bairrosEntre R$ 450,00 e R$ 700,00
Design (02 vagas)Entre o 1º e o 6º semestre, vaga de 6h. Diversos bairrosR$ 600,00
Direito (01 vaga)7º semestre, Vaga de 6h. Engenho Velho de BrotasR$ 700,00
Técnico em Química (02  vagas)Entre o 2º e o 4º semestre, vaga de 8h. Polo PetroquímicoR$ 800,00
Ensino Médio (02 vagas)Entre o 1º e o 3º semestre, vaga de 6h. Diversos bairrosEntre R$ 450,00 e R$ 499,00

Informações do iBahia

Faça um comentário
Continue Reading

publicidade

Advertisement

politica

segurança

BORA, BAHÊA!

PRA CIMA DELES LEÃO

Cajazeiras e Região