Connect with us

ESPORTE

Colômbia vence e garante 100% na primeira fase da Copa América

A Colômbia foi a primeira seleção a confirmar sua classificação para as quartas de final da Copa América com 100% de aproveitamento. Neste domingo, com um time quase todo reserva, os colombianos venceram o Paraguai por 1 a 0, em Salvador, e deixaram os rivais no aguardo de uma combinação de resultados para terem chance de avançar ao mata-mata. Apenas o Chile, que joga na segunda-feira, pode superar – no saldo de gols – a campanha da Colômbia na fase de grupos.

Cuéllar artilheiro

A principal função de Cuellar é na marcação. Mas o volante do Flamengo aproveitou avanço na grande área paraguaia na primeira etapa para, aos 30 minutos, chutar rasteiro, surpreender o botafoguense Gatito Fernández e marcar o gol da vitória colombiana na terceira e última rodada do Grupo B da Copa América.

Reservas decidem

Classificado para o mata-mata, o técnico Carlos Queiroz optou por dar descanso aos principais titulares da seleção da Colômbia neste domingo. Das formações contra Argentina e Catar, apenas Cuadrado foi mantido na equipe que venceu o Paraguai na Fonte Nova. No segundo tempo, James Rodriguez, Barrios e Duván Zapata entraram.

Classificação

A derrota do Paraguai contra a Colômbia facilitou para a Argentina, que venceu o Catar e, com quatro pontos, se classificou na vice-liderança do Grupo B (eles enfrentarão a Venezuela nas quartas de final). Os paraguaios, na terceira posição com dois pontos, só avançam para o mata-mata se a partida entre Japão e Equador terminar empatada. Se o confronto do Grupo C desta segunda-feira tiver um vencedor, este será o rival do Brasil na próxima fase da Copa América.

 

informações GE

Faça um comentário

O maior Portal de Notícias e Entretenimento de Cajazeiras e região. O que você gostaria de saber "A gente mostra todo mundo vê"

ESPORTE

Craque do jogo, Everton brilha em sua primeira final com a Seleção

Everton Cebolinha apareceu quando o Braisl mais precisava. Na vitória por 3 a 1 sobre o Peru, que deu o título para a Seleção Brasileira, o jovem atacante foi muito decisivo. Foi dele o gol que abriu o placar, ainda no primeiro tempo Insinuante, usou e abusou de dribles e jogadas de efeito pela ponta esquerda e foi um dos jogadores mais perigosos em campo durante todo o jogo.

Quando o Brasil ficou com um jogador a menos, após a expulsão de Gabriel Jesus, Everton voltou a brilhar. O atacante recebeu pela esquerda, tabelou com Arthur, entrou na área e foi derrubado. Pênalti, que Richarlison bateu com maestria. Ao fim da partida, foi eleito pela Conmebol como o craque do jogo.

– Só tenho a agradecer a Deus por esse momento,  toda minha família. Sem duvida eu não seria nada e nem ninguém sem eles. No último jogo, eu fiquei chateado com minha atuação. Botei na cabeça que tinha que dar meu melhor e me entregar. Independente do gol, tinha que dar o sangue. Fui feliz – destacou o atacante.

Com o gol que marcou na partida contra o Peru, Cebolinha foi o artilheiro da Copa América. Além dele, o peruano Paolo Guerrero também balançou as redes três vezes. Everton fez a Copa América de seus sonhos e ainda procura palavras para descrever esse momento.

– Fico muito feliz por ter feito três gols na competição, agradecer os meus companheiros pelas assistências e por permitir que tudo isso tenha acontecido – completou.

Faça um comentário
Continue Reading

ESPORTE

Brasil vence o Peru e conquista o Título da Copa América; Veja as fotos

“Não vai ser de brincadeira ele vai ser campeão”. O torcedor avisou antes mesmo de a bola rolar neste domingo (7). No campo, a Seleção Brasileira correspondeu à altura. Em noite de reencontros, “o campeão voltou”. Voltou ao Maracanã, voltou a disputar uma final. Dentro de casa, o Brasil venceu o Peru por 3 a 1 e levantou a taça da Copa América pela nona vez em sua história.

E se é em solo brasileiro, o torneio só podia terminar com o título da Canarinho. A edição 2019 da competição foi a quinta que aconteceu no país e em todas elas a Seleção Brasileira sagrou-se campeã (1919, 1922, 1949, 1989 e 2019).

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O jogo

O duelo começou nervoso para a Seleção Brasileira, que viu o Peru criar duas boas chances em cinco minutos de jogo. Na primeira tentativa, Cueva cobrou falta com perigo e, na sequência, Tapia arriscou de fora da área. Passado o susto inicial, o Brasil colocou a bola no chão e na base da habilidade mostrou o que sabe fazer de melhor. E foi desse jeito que a rede balançou pela primeira vez. Aos 14 minutos, Gabriel Jesus recebeu lançamento na direita, driblou a marcação e cruzou na medida para Everton, que apareceu livre na área e emendou o chute fazendo explodir a torcida presente no Maracanã.

O gol deu tranquilidade para a Canarinho, que seguiu pressionando e ocupando todos os espaços do campo ofensivo. Na marca dos 23 quase veio o segundo. Dessa vez chegando pela esquerda, Firmino achou Coutinho pelo meio. O camisa 11 fez o desvio e viu a bola tirar tinta da trave adversária. O Brasil não deu trégua e, aos 35, Firmino cabeceou por cima da meta depois de ótimo cruzamento de Alex Sandro. Já aos 40 minutos, o Peru tentou responder e a arbitragem pegou um toque de mão dentro da área assinalando pênalti para os peruanos. Foi aí que o VAR entrou em ação e a tensão tomou conta do estádio. Com penalidade confirmada, Guerrero deixou tudo igual, aos 43: 1 a 1. Mas o empate durou pouco. Quatro minutos foi o tempo que a Seleção Brasileira precisou para reassumir o placar. Nos acréscimos da primeira etapa, Arthur deu belo passe para Gabriel Jesus, que bateu rasteiro no cantinho sem dar chances para defesa do goleiro Gallese.

Na volta do intervalo, a Canarinho não quis saber de diminuir o ritmo. Logo aos cinco minutos, Coutinho invadiu a área e mandou para o gol com muito perigo. Na sequência, Firmino teve mais uma chance. Everton fez jogada individual pela esquerda, tocou para Alex Sandro, que cruzou para o atacante cabecear rente ao poste. Aos 24, o Brasil passou a jogar com um a menos após expulsão de Gabriel Jesus. Em vantagem numérica, os peruanos ensaiaram uma pressão no ataque. Bem postado na defesa, a Seleção se fechou bem, na raça segurou o ímpeto dos adversários e ainda ampliou o marcador. Aos 41, o árbitro marcou pênalti para a Canarinho depois que Everton foi derrubado na área. Com a bola na marca da cal, Richarlison bateu com segurança e fechou a conta. Enquanto isso, nas arquibancadas o torcedor fazia seu show com gritos de “é campeão”, “olé” e tudo mais que se tem direito em um domingo de futebol, Maracanã e título.

BRASIL: Alisson; Dani Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Coutinho (Éder Militão); Everton (Allan), Gabriel Jesus e Firmino (Richarlison). Técnico: Tite

 

Faça um comentário
Continue Reading

ESPORTE

Brasil vence a Argentina por 2 a 0 e passa para final da Copa América

Estádio lotado, com mais de 50 mil pessoas, presença até mesmo do presidente da República, um clássico sul-americano com direito a um camisa 10 eleito cinco vezes o melhor do mundo no time adversário. Atmosfera perfeita para a Seleção Brasileira reerguer o orgulho do torcedor e para Tite rebater aqueles que criticam seu trabalho.

O jogo começou disputadíssimo, com carrinhos, faltas e muita marcação. A primeira chance argentina foi um chute de longe de Paredes, que passou sobre o gol de Alisson. A resposta brasileira ocorreu aos 18 minutos. Daniel Alves abriu na ponta para Firmino. Ele cruzou rasteiro e dentro da área, Gabriel Jesus só escorou para o fundo das redes de Armani. A torcida foi à loucura! Era o primeiro gol do atacante do Manchester City na Copa América, era o gol que aliviava toda uma nação!

Mas alívio mesmo quem deve ter sentido foi o goleiro Alison aos 29 minutos. Cruzamento para a área brasileira, Agüero tocou de cabeça e a bola foi caprichosa tocar no travessão e voltou para campo, onde Thiago Silva tirou o perigo definitivamente. Um sufoco!

O Brasil saiu satisfeito ao final do 1º tempo com a vitória mínima. Daniel Alves foi quem esbanjou maior classe, atuando bem tanto na defesa quanto no ataque. O lado esquerdo do campo, com Alex Sandro e Éverton Cebolinha foi totalmente anulado pela marcação argentina. A equipe vencia, mas deixava espaços para os portenhos crescerem no jogo.

No 2º tempo, logo aos 10 minutos, o Brasil desperdiçou uma ótima chance com Philipe Coutinho que, dentro da área, acabou chutando por cima da meta. No minuto seguinte, como se respondesse, Messi encheu o pé esquerdo e acertou a trave de Alisson novamente. No rebote, Thiago Silva cortou. Quase que a Seleção leva seu primeiro gol nesta Copa América. Mas, como diz o ditado popular, “um bom goleiro também precisa ter sorte”.

Aos 20 minutos, Alisson provou que não precisava só da trave. Messi cobrou falta com perfeição, no ângulo, e o goleiro brasileiro encaixou firme. Cinco minutos depois, em contra-ataque rapidíssimo, Gabriel Jesus foi ganhando dos rivais na base da trombada, entrou na área e tocou para Roberto Firmino, livre, só empurrar para as redes de Armani: 2 a 0. Num momento crítico do jogo, o Brasil conseguia matar a Argentina e decretar a classificação para a final da Copa América.

Domingo, no Maracanã, às 17 horas, a Seleção enfrentará o vencedor da semifinal entre Chile e Peru, lutando para conquistar seu nono título da competição. A Argentina, sem ganhar uma taça desde 1993, continua seu longo jejum. Nem mesmo o fato de contar com Messi ajudou a alviceleste a conquistar um título neste século XXI. O Brasil, que teve no capitão Daniel Alves seu maior jogador, mantém uma escrita: pode conquistar seu quinto título de Copa América na quinta edição disputada em território nacional.

O técnico Tite, que passou duas noites sem dormir, pode relaxar depois desta grande vitória sobre a Argentina. Os jogadores podem puxar o samba em voz alta. O melancólico tango portenho, cheio de versos de lamentação, também cai bem nesta ocasião.

Nesta quarta-feira(3), a equipe vai para o Rio de Janeiro, onde subirá a serra, rumo à concentração da Granja Comary, em Teresópolis.

Ficha técnica:
Terça-feira, 2 de julho de 2019
BRASIL 2 x 0 ARGENTINA
Competição: Copa América (Semifinal)
Local: Belo Horizonte (MG)
Juiz: Roddy Zambrano (Equador)
Público: 52.235
Brasil: Alisson, Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos (Miranda) e Alex Sandro; Arthur, Casemiro e Philipe Coutinho; Gabriel Jesus (Allan), Firmino e Éverton Cebolinha (Willian). T: Tite.
Argentina: Armani, Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico (Dybala); De Paul (Lo Celso), Paredes e Acuña (Di Maria); Messi, Martínez e Agüero. T: Lionel Scaloni.
Gols: No 1º tempo: Gabriel Jesus (18). No 2º tempo: Firmino (25).

 

Foto: Henry Romero/Reuters/Direitos reservados

 

Faça um comentário
Continue Reading

Publicidade:

Anúncio
Advertisement

politica

BORA, BAHÊA!

PRA CIMA DELES LEÃO

Cajazeiras e Região