Connect with us
Anúncio

E.C. VITÓRIA

Z-4: Yago avalia situação delicada do Vitória no Brasileirão

Published

on

As quatro derrotas seguidas e a queda para a 18ª colocação, na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, pressionam o Vitória. Em situação delicada na competição, o Rubro-Negro tem a obrigação de conseguir um bom resultado diante da Chapecoense, adversário do próximo domingo, em Chapecó, para não se distanciar ainda mais da saída do Z-4. Rival direto, a Chape é o primeiro clube fora da zona perigosa, com apenas dois pontos à frente da equipe baiana.

O momento complicado do Vitória resultou, logicamente, em cobrança entre os jogadores. Pelo menos é isso que garante o meia Yago, escolhido para conceder entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira. Segundo Yago, a série de derrotas tem atrapalhado até o sono do grupo.

– Nosso grupo se cobra bastante, porque não aceita as derrotas. Uma coisa é perder e achar que está tudo bem. Outra coisa se indignar com a derrota, como tem acontecido. A gente nem tem dormido direito. E a gente não quer isso. A gente espera que isso possa acontecer o mais rápido possível – disse o meia rubro-negro.

Yago conta a cobrança ocorre entre os próprios jogadores. Situação que o meia acredita não causar atrito no grupo, mas ajuda a corrigir erros cometidos dentro do campo.

– Ser amigo não é concordar com tudo que o outro faz. É cobrar, querer que ele seja melhor cada vez mais. A amizade tem que ser essa, não a de passar a mão. Nosso grupo tem essa amizade e liberdade de cobrar e tem se cobrado nos jogos e treinamentos.

E se tratando de cobrança, o técnico Paulo Cézar Carpegiani tem mostrado isso ao longo dos treinamentos. Yago diz que compreende as broncas do treinador, já que o Rubro-Negro não se pode mais dar ao luxo de errar.

– Ele tem passado situações que têm ocorrido nos jogos, nessa série de derrotas que a gente passou. Ele tem tentado mostrar que a gente precisa ficar mais atento. Até porque não tem mais tempo de errar ou lamentar. Tem que errar o mínimo possível para conseguir os resultados.

Durante a coletiva, Yago também foi questionado sobre uma possível gratificação dada pela diretoria do Vitória caso o clube consiga se livrar do rebaixamento. Ele afirma que a diretoria não tratou do assunto com os jogadores, mas o grupo está focado em tirar o clube dessa situação independentemente de qualquer gratificação.

– Não foi falado nada. Até porque, quando está dentro de campo, esquece qualquer coisa. A gente quer o melhor para o Vitória, porque sabe da responsabilidade que é vestir essa camisa. Só o fato de usar essa camisa é uma responsabilidade enorme. A diretoria não falou nada, os jogadores também não falaram nada a respeito, porque estamos nos cobrando e nós temos que dar a resposta.

Com Yago em campo, o Vitória enfrenta a Chapecoense às 11h deste domingo (horário de Brasília). Para este jogo, Carpegiani não vai poder contar com o zagueiro Lucas Ribeiro (convocado para a Seleção Brasileira Sub-20) e com o atacante Rhayner (suspenso). Por outro lado, Neilton e Léo Gomes voltam a ficar à disposição após desfalcar o time na última rodada

Confira outros trechos da entrevista coletiva do meia Yago:

Riscos contra a Chapecoense
– Acho que, como todo jogo decisivo, tem o seu lado emocional, preparação. A gente está tratando esse jogo como decisivo. Temos que sair de Salvador com alerta ligado. Confronto direto, jogo de seis pontos. Nosso grupo está preparado, tratando esse jogo como merece ser tratado.

Jogo às 11h
– Muda porque não é normal. São poucos jogos 11h. Muda um pouco a rotina de acordar mais cedo, se preparar melhor, tomar café reforçado. E jogando no Nordeste a temperatura é maior. Creio que em Chapecó o clima não vai estar tão quente assim.

Faça um comentário

O maior Portal de Notícias e Entretenimento de Cajazeiras e região. O que você gostaria de saber "A gente mostra todo mundo vê"

Advertisement

E.C. VITÓRIA

Pouco aproveitado no Fluminense em 2018, meia Daniel é procurado pelo Vitória

Published

on

O meia Daniel, que disputou poucos jogos pelo Fluminense desde que retornou no meio de 2018, desperta interesse de clubes do futebol brasileiro. Criciúma, Vitória e Oeste, que disputarão a Série B em 2019, procuraram o Tricolor visando obter o jogador de 22 anos por empréstimo.

No Criciúma, Ricardo Rocha, novo assessor de futebol, e Doriva, técnico recém-anunciado, gostariam de contar com o meia na próxima temporada. O clube catarinense e o Vitória fizeram contatos iniciais com o Tricolor.

O Oeste, clube pelo qual Daniel já foi emprestado em três ocasiões e deixou boa impressão, tem as portas abertas para um retorno. Tanto que um novo empréstimo é levantado pelos dirigentes do clube sempre que há conversas com o Tricolor.

O meia teve seu retorno solicitado pelo Fluminense no meio de 2018 devido à carência do elenco em jogadores da posição. Daniel, porém, acabou atuando em apenas seis jogos – um como titular e outros cinco entrando no decorrer da partida.

As chances do meia ser emprestado novamente em 2019 existem, mas dependerão da decisão do novo técnico do Fluminense, que ainda não foi definido. Caso Fernando Diniz seja o escolhido, por exemplo, são grandes as chances do meia permanecer no Tricolor. Os dois trabalharam juntos no Oeste em 2016 e o jogador agrada o treinador.

informações do G1

Faça um comentário
Continue Reading

E.C. VITÓRIA

Presidente do Vitória não renuncia e projeta 2019 com a base

Published

on

Assumindo total responsabilidade pelo fracasso do Vitória em 2018 – e o consequente rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro -, o presidente do clube, Ricardo David, iniciou a coletiva de imprensa, nesta terça-feira (27/11), pedindo desculpa ao torcedor rubro-negro. “Sou o maior responsável pelo que aconteceu”, disse, garantindo que não deixa o cargo, mesmo sob a ameaça de renúncia coletiva do conselho deliberativo.

Na oportunidade, o dirigente afirmou que um somatório de erros fez o time profissional não obter nenhum sucesso em 2018, inclusive o de não ser mais próximo do conselho. Contudo, para ele, o principal foi não ter “reforçado as verdades do Vitória”, como ter um time competitivo – o que será fundamental no ano que vem. “A série B tem suas características e dificuldades específicas. Ainda nesta semana vamos nos reunir com a CBF e também já estamos buscando algum técnico que conheça essas especificidades”.

TÉCNICO E JOGADORES

Questionado se o ex-treinador do Bahia, Guto Ferreira, seria uma possibilidade, David não descartou a ideia e citou, também, Gilson Kleina como um dos “alvos de análise”. “Um dos maiores erros de clubes que disputam a Série A e já jogaram a Série B é querer  dar o mesmo tratamento para as duas divisões. Não faremos isso”, ponderou.

O atual comandante do Leão, João Burse, que assumiu após a saída de Carpegiani, volta à equipe sub-23 no próximo ano. Esquipe essa que deverá ser a cara do profissional na segunda divisão, com o intuito de fortalecer a base, ainda de acordo com o dirigente.

Em relação aos atuais jogadores, Ricardo David divulgou os que “não fazem parte do planejamento do time em 2019”. São eles: Rhayner, Aderllan, Wallyson, Bryan, André Lima, Lucas e Arouca. Estes dois últimos, inclusive, tiveram suas férias antecipadas e não enfrentam o Palmeiras no domingo (2/12), pela última rodada do Brasileirão. Ambos pertencem ao alviverde.

informações: Aratu OnLine

Faça um comentário
Continue Reading

E.C. VITÓRIA

“Não tem o que falar”, comenta Jeferson sobre empate dentro de casa

Published

on

O resultado diante do Grêmio neste domingo (25), no Barradão, colocou o Vitória numa situação complicada. Para se manter na elite do futebol nacional na próxima temporada, o Leão precisa torcer pela derrota da Chapecoense contra o Corinthians, nesta noite, e São Paulo, no próximo fim de semana, além de tirar a diferença no saldo de gol. Em entrevista após o apito final ao canal Premiere FC, o lateral-direito Jeferson comentou a situação.

“Difícil falar, desde o jogo com o Corinthians a gente vem jogando bem, mas o resultado não vem. Só empate, empate, algumas derrotas. Corremos até o final, saímos exaustos. É pedir desculpa, segundo ano do Vitória assim, não tem o que falar. Mas a equipe deu o máximo em todos os jogos, todos somos homens e sabemos da responsabilidade. É erguer a cabeça. E pedir desculpa”

Com o resultado, a equipe comandada por João Burse permaneceu na penúltima posição na tabela de classificação, com 37 pontos – três a menos que o time catarinense. No entanto, o Leão volta a campo no próximo domingo (2), às 16h (horário de Salvador), no Allianz Parque, em São Paulo. O adversário é o Palmeiras, atual campeão da competição.

Faça um comentário
Continue Reading

publicidade

Advertisement

politica

segurança

BORA, BAHÊA!

PRA CIMA DELES LEÃO

Cajazeiras e Região