Connect with us

LAURO DE FREITAS

Comércio fechado, praias e ruas vazias marcam segundo dia de restrição em Lauro de Freitas

Published

on

Foto: Rafael Magno

Praias e ruas vazias e apenas os estabelecimentos comerciais essenciais funcionando. Esse foi o cenário de Lauro de Freitas no segundo dia de restrição das atividades não essenciais. Desde as 17h desta sexta-feira (26), quando o decreto entrou em vigor, a equipe da Prefeitura, o PROCON Municipal e a Polícia Militar ampliaram a Força Tarefa e estão atuando em todas as localidades do município para garantir o cumprimento do decreto e fazer com os números de contágio pela COVID-19 sejam controlados.

Atuando na área litorânea, servidores das secretarias de Desenvolvimento Urbano e Sustentável, Serviços Públicos e Segurança Municipal percorreram as praias apenas com a finalidade de orientar uma vez que não foi encontrada nenhuma infração. Os acessos às praias de Vilas do Atlântico, Buraquinho e Ipitanga foram todos bloqueados.

Moradora de Vilas do Atlântico, Luciana Rodrigues confessou que diante do cenário grave da pandemia o bloqueio às praias deveria ser feito todos os dias. Além dos moradores, era permitido o acesso de veículos de aplicativo, porém com registro realizado pela Secretaria de Trânsito, Transporte e Ordem Pública (Settop). Ao retornar o motorista deve sinalizar o agente para que ao final do dia não seja realizada notificação do veículo.

Outra parte da equipe composta por servidores do PROCON Municipal, Polícia Militar e das secretarias de Saúde, Meio Ambiente e Recursos Hídricos ficou responsável por fiscalizar o comércio. De acordo com Breno Mauro, diretor da fiscalização do PROCON, a principal preocupação em relação ao comércio é a venda de bebidas alcoólicas, mas que está sendo respeitada pelos estabelecimentos. Cinco bares em Portão e três no Parque São Paulo foram fechados mas sem a necessidade de notificação.

Proprietário de um supermercado em Itinga, Luciano Moreira falou do quanto vale a pena o sacrifício por parte dos comerciantes de não vender bebidas alcoólicas. “Temos que fazer o possível para conter o avanço dessa doença horrível. Estamos numa fase em que não temos outra saída. Pedir a Deus para que logo.passe”.

A fiscalização vai continuar até as 5h da segunda-feira de acordo com a vigência do decreto que autoriza apenas o funcionamento de atividades essenciais em Lauro de Freitas. Caso presencie alguma infração no cumprimento do decreto, o munícipe pode entrar em contato com o CIMU – Centro Integrado de Mobilidade Urbana e realizar a denúncia. O órgão funciona em plantão de 24h atende pelos números (71) 3369-3710 ou 156 e pelo WhatsApp98153-4034.

Faça um comentário
Advertisement

publicidade

Advertisement

politica

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

error: Copyright © - Grupo Fala Cajazeiras ®